sábado, novembro 26, 2005

ENTRE A TERRA E O CÉU

Sempre fui muito céptico relativamente à importância da Igreja Católica no Mundo, por quanto ao seu papel, não tenho dúvidas: 2000 anos de atraso! Os casos de abusos sexuais revelados recentemente, apenas ajudaram a consolidar a ideia que já tinha da Igreja Católica. Mas a decisão do Papa Bento XVI em proibir o acesso ao sacerdócio de pessoas com tendências homossexuais, merece o meu aplauso. Primeiro, porque respeito que a Igreja como organização livre tenha o direito de estabelecer as suas próprias regras. Em segundo, porque esta decisão apesar de não resolver qualquer problema, admite, ainda que de forma indirecta, a existência de um problema. Atendendo que estamos a falar da Igreja Católica, convenhamos que é um passo em frente. É histórico e sabido que pessoas com comportamentos ‘errantes’ sempre encontraram no seio da Igreja Católica, um refúgio que lhes oferecia liberdade de acção para a prática actos ‘doentes’. Assim, a decisão do Papa parece que ficou a meio do caminho, porque o ideal seria uma limpeza geral, mas isso já seria pedir o céu!

1 comentário:

LP disse...

Não sou católico, há no entanto nesta decisão algo que não compreendo. Não era suposto os padres serem "assexuais", não fazem eles um voto de castidade? Sendo assim não deveriam ser impedidos de entrar também os heterossexuais?
Quanto aos actos 'doentes', se estamos a falar da pedofilia (que é de facto uma doença) eles tanto podem ser feitos por homossexuais como por heterossexuais. Se a doença é a prática de actos homossexuais, deixo-te um conselho, acho que há uma doença que tu devias tentar resolver: a falta de respeito pelas opções dos outros.