sexta-feira, junho 09, 2006

A MINHA SELECÇÃO

Não escolhia nem o Scolari nem o Madail. Dos restantes 23 também deixava de fora o Quim, o Nuno Valente, o Costinha, o Figo e o Hélder Postiga. Para os seus lugares chamava o Moreira, o Abel, o João Moutinho, o Quaresma e o Hugo Almeida. São opções. Mas depois da vergonha do Mundial’2002 e do “quase” do Euro’2004 impunha-se renovações. Felizmente ou infelizmente (mais tarde se verá) elas não aconteceram. Actualmente à distância, vejo a nossa selecção como um grupo de vedetas convencidas lideradas por pessoas arrogantes. Com a minha selecção, o mínimo que exigia eram os Quartos-de-Final, agora com este grupo o limite deve ser o céu. Ou isso ou as cabeças do Scolari e do Madail numa bandeja de prata. Mas como o futebol é vivido de forma irracional, a partir de Domingo lá estarei para os apoiar. Mas só na primeira fase, porque os euros custam a ganhar. Só desejo que os nossos rapazes, tenham consciência que actualmente o futebol é muito mais que um simples partida de 90 minutos. Está em jogo a auto-estima de um povo.

1 comentário:

LP disse...

Deixar de fora o Figo? Por muito pouco que goste do Scolari, acho que o prefiro ter como seleccionador do que tu...
E achi que vais perceber que o Figo é precisamente o único jogador de que esta selecção não poderia abdicar.