domingo, outubro 10, 2004

O HOMEM DA MARATONA

Sem qualquer preparação, participei hoje numa mini-maratona de 10 quilómetros, entre Algés e Oeiras numa excelente organização da Câmara Municipal de Oeiras (os créditos são devidos!). Corri com mais dois amigos, um deles já quase um profissional do quilómetro. Tinha estabelecido como objectivo principal terminar a prova com um tempo próximo dos 50 minutos. Como jovem inconsciente que sou, achei que era bastante razoável. Afinal o tempo de referência que tinha (à volta dos 59 minutos mal contados) provinha da participação na mini-maratona de Lisboa (8 quilómetros) há dois anos atrás. Mas hoje, depressa descobri no ‘sarilho’ que me tinha metido. Por volta do quilómetro quatro, apercebi-me que o meu principal adversário não era o cronómetro, o receio da chuva, os meus amigos ou sequer os restantes participantes. O meu principal adversário era eu próprio. Durante grande parte da corrida, lutei num plano psicológico contra a minha vontade física de parar e simplesmente concluir a prova a andar. Ainda não percebi onde fui buscar forças para ter feito a prova sempre a correr. Hoje posso dizer que testei os meus limites. Aproveitei tudo para me motivar, a vista da marginal, as participantes femininas, os placares com as indicações dos quilómetros percorridos, os abastecimentos e os incentivos das pessoas que assistiam à prova. O alívio e a alegria que senti quando passei na linha de chegada não consigo traduzir por palavras. Nunca suei tanto por uma t-shirt. Corri 10 mas pareceram-me 42 quilómetros. Senti-me um homem da maratona. E se calhar tomei-lhe o gosto. Resolvi que vou participar de forma mais regular, juntamente com os meus amigos, nas próximas provas que se realizarem aqui em Lisboa e arredores. Mas aprendi a lição, vou-me preparar devidamente. O importante é participar, mas não quero ‘morrer’ a meio da prova. For the record deixo aqui a indicação que a minha participação foi cronometrada com o tempo oficial de 58’14’’

A título de curiosidade, o título deste 'post' foi roubado de um excelente filme realizado por John Schlesinger em 1976 e que conta com a participação de Dustin Hoffman!

1 comentário:

stillforty disse...

Bingo! Será que somos vizinhos? Algés-Oeiras, homem da maratona,pois claro!
O filme era o máximo, com o Dusty Hofman e o Laurence Olivier.
Boa semana para ti.
still